parMais

terça-feira, 28 de março de 2017

A Mente Humana e a Construção da Ética e da Qualidade de Vida Individual e Coletiva

Dia 21 de Março de 2017 foi o primeiro dia do Curso "Ética, Neuroética e Cidadania Fiscal enquanto Fatores de Promoção do Desenvolvimento Humano e Profissional" promovido pela UEM\PRH\DRH e DCT começando com uma palestra sobre "A Mente Humana e a Construção da Ética e da Qualidade de Vida" com o prof. dr. Marcílio Hubner de Miranda Neto (Graduado em Enfermagem e Obstetrícia pela Faculdade de Enfermagem e Obstetrícia Dom Domênico, mestre em Ciências, 1986 e doutor em Ciências, 1992 pela USP) com participação do Grupo Abaecatu.

"A neuroética é  o estudo das questões éticas, legais e sociais que surgem quando os achados científicos são levados à prática médica, interpretações legais, saúde e normas sociais que englobam achados no campo da genética, neuroimagens, diagnóstico e previsão de doenças, quer sejam examinadas por médicos, advogados, juízes, seguradoras ou legisladores e o público em geral ao lidar com esses fatos." (Safire W. Visions for a new fiel of 'Neuroethics'. In: Marcus S, editor. Neuroethics: mapping the field. Conference Proceedings; 2002; New York/San Francisco: Dana Press; 2002. p. 3-10)1
Ética é a ciência da moral ou o estudo do que é certo ou errado em uma sociedade, de acordo com os hábitos culturais. O termo moral deriva do latim mores que significa costume. Todo costume que é bem vindo em uma sociedade - como a de escovar os dentes e tomar banho todos os dias no Brasil - é considerado moral. Quando é motivo de repúdio, rejeição, revolta, como o assassinato, então é imoral. No entanto, não é salutar observar a moralidade por um ponto de vista individual porque o que é bom para um, pode não o ser para outro.
  • Ética, o Caminho da Vida por Swami Shivananda Saraswati (download)
Em sua palestra, o prof. Marcílio apresenta as definições de Aristóteles, filósofo grego, que diz que “a Ética é a busca da felicidade para todos” e de Marilena Chauí, filósofa brasileira: “Ética é a educação do nosso caráter, temperamento ou vontade pela razão em busca de uma vida justa, bela e feliz, que estamos destinados por natureza”. Nesse sentido a ética se relaciona com a felicidade pessoal e o bem estar social, entendendo que não é possível ao indivíduo ser feliz em uma sociedade que causa mal estar ou náusea, isto é, que seja imoral, anti-ética ou contrária à justiça.

video

A Mente e a Ética

A mente não é o cérebro que é o órgão físico mais importante dos seres sencientes e a parte mais desenvolvida do encéfalo, que inclui o cerebelo. A mente é o resultado psíquico dos processamentos eletroquímicos do sistema nervoso em que podemos incluir os 5 sentidos ordinários (visão, audição, olfato, paladar e o tato) bem como a inteligência e a consciência. A mente é o Self, o Eu cuja sede ou morada, segundo o prof. Raul Marino Júnior1, é o cérebro que nos confere a humanidade, a personalidade, a ética, a moral, a distinção entre bom e mau.

A ética é construída socialmente através dos neurônios em espelho (responsáveis pela empatia e noções de moralidade) e o sistema límbico que processa as emoções. Uma das sementes ou gênese moral é o axioma da regra de ouro: não faça aos outros o que você não gostaria que você feito à você, bem como a regra de prata: faça aos outros o que você gostaria que você feito à você. Quando o lobo frontal do cérebro está lesado o indivíduo não consegue processar as forças inibitórias ou de veto sobre ações violentas, incorrendo em assassinatos, abusos etc.

Os primeiros seis anos de formação da criança são fundamentais para a educação ética ou moralmente correta, ou seja, socialmente harmoniosa. Os cuidados afetivos, o carinho dos pais nessa fase, são essenciais para que as sinapses ou conexões neuronais sejam configuradas de modo a formar uma personalidade dócil, empática (capaz de se colocar no lugar do outro) e refrear comportamentos biocidas. Por exemplo, amamentar no peito mantendo o contato dos olhos com a mãe é de grande importância para a aceitação, da conexão entre corações, para a expressão (hétero)afetiva.

Por sorte, nosso cérebro é mutante, capaz de reconfigurar as conexões neuronais. Assim, a meditação acompanhada de instruções éticas, especialmente a do Budismo, como as Quatro Nobres Verdades e do Yoga, como o Vedanta que vêm do sânscrito verdade, são salutares para o bem estar social. O objetivo é fazer com que a pessoa humana entre em contato com seu ser interior e aprenda as melhores formas de se relacionar consigo mesmo. No entanto, é preciso o contato humano e social para que os neurônios em espelho tenham um novo reflexo ou modelo, servindo como canaleta.

Assim, o abraço, o reiki entre outras ações, se tornam retificadores do sistema límbico, desde que o amigo(a) ou terapeuta possuam boa formação moral e saúde em vigor. Este por sua vez, precisa se refugiar muitas vezes em meio à natureza, especialmente no mar, nas praias, em contato com a água salgada do mar. Retiros de yoga e acampamentos são bem vindos. Também, os animais dóceis de estimação, como cães de médio e grande porte são muito importantes para regular a afetividade e ter este contato de amizade e desenvolver o companheirismo. Já os gatos ajudam a desenvolver a independência.

MARINO JÚNIOR, Raul. Neuroética: o cérebro como órgão da ética e da moral. Revista Brasileira de Bioética, 2010; 18: 109-120

quinta-feira, 2 de março de 2017

Eduque-os sobre Dinheiro enquanto são Jovens

No artigo Passing Down Bad Debt (23 de Fevereiro de 2017) escrito por Kim Kiyosaki  somos lembrados sobre a necessidade de Educação Financeira nas escolas que finalmente começa a ser implementado por aqui, através do Programa de Educação Financeira nas Escolas. De toda forma, importa relembrarmos o conceito de Dívida Boa e Dívida Ruim. Basicamente, a Dívida Ruim abrange gastos da mentalidade de pobre que são compras de passivos ou aquilo que nos geram despesas como o carro novo que gasta gasolina todo mês. A Dívida Boa faz parte do entendimento de Fluxo de Caixa, que consiste em, por exemplo, realizarmos um Depósito Certificado no Banco (emprestar ao banco) e sacá-lo daqui a alguns meses, isto é, aplicar seu dinheiro no CDB.

terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Gratidão, Graças à VOCÊ! Agradeça-se primeiro!

Fotografia: “Woman In Hat Relaxing On Holiday” 
by David Castillo Dominici
www.freedigitalphotos.net

Muitos de nós crescemos aprendendo sobre a gratidão e que é tudo graças à Deus, assim sempre agradecemos ao Papai do Céu sobre todas as coisas boas que nos acontecem. Por outro lado, aprendemos que nós somos responsáveis pelo nosso sucesso ou fracasso. Sempre que cometemos erros e fracassamos a culpa é nossa. Penso que não seja esse o caminho, nós devemos agradecer a nós mesmos também, pelo nosso sucesso e pelas oportunidades que nos damos a cada dia. Você já se agradeceu hoje por, apesar dos problemas, da depressão, das humilhações que você perdoou e, ainda assim continuar sendo essa pessoa boa e diligente que você é? Hoje é dia de carnaval, aproveite para recompensar a você mesmo; livre-se de compromissos ou de atender às expectativas das pessoas.

Durante uma aula de yoga que ministrava apliquei um exercício de relaxamento, em que depois de terem os alunos relaxados e entregue seus problemas à Terra (Mãe Terra) os instruí a se abraçarem a si mesmos, como quando sentimos frio, e então, a agradecerem a si mesmos de coração, por todas as lutas e esforços - por estarem ali se encontrando, dedicando um tempo a si mesmos. Foi comovedor, o resultado foi divino! Isso é União, ou Yoga, estar em contato consigo mesmo, conectar-se com O Senhor, ou Atman que é Vida!

Namastê!

domingo, 5 de fevereiro de 2017

Publicidade